Awesome Mix | As 5 músicas mais “Crazy”

Olá queridos! Depois de bastante tempo afastado das postagens eu volto roubando novamente a coluna do Carlos, só que dessa vez não falarei de um artista favorito, mas de um nome de música. Ahn? Explicarei:

Já tem um tempo que andei reparando que existe um monte de músicas com o título Crazy“. Ok, se pararmos pra pensar é até normal, já que é uma palavra bem comum e que expressa uma ideia bem interessante pra uma canção, mas mesmo assim fiquei encafifado com isso. Hoje sentei em frente ao PC pra escrever essa Awesome Mix (que seria mais comum, sobre um artista específico) e a droga do título “crazy” não saia da minha cabeça. Resolvi então escrever sobre isso e seja o que deus quiser. Vamos ás 5 melhores músicas com o título “Crazy”.

 

Britney Spears' rampage EXCLUSIVE

 

5 - (You Drive me) Crazy

Artista: (It’s Britney bitch!) Britney Spears

Compositores: Jörgen Elofsson, Per Magnusson, David Kreuger e Max Martin

Ano de Lançamento: 1999

Ok, talvez eu tenha trapaceado um pouco aqui, mas juro que as outras 4 músicas chamam só Crazy mesmo, mas a lista precisava ter 5 entradas e apesar de ter dezenas de músicas com esse título, a maioria é irrelevantemente ruim.

(You Drive me) Crazy foi o segundo single do arrasa quarteirão que foi Baby One More Time, o álbum de estreia da Britney Spears. A música é um pop noventista por excelência e uma perfeita imagem do que era o som inicial da Britney nesse comecinho de carreira. E o fato de posteriormente termos descoberto que ela é realmente maluca deixa a escolha mais divertida.

PS: Tem uma comédia romântica adolescente muitíssimo meia boca da época com o mesmo título da música (obviamente a música faz parte da trilha sonora), é com a saudosa Melissa “Sabrina aprendiz de feiticeira” Joan Hart.

 

4 - Crazy

Artista: Aerosmith

Compositores: Steven Tyler, Joe Perry e Desmond Child

Ano de Lançamento: 1994

Aerosmith é uma banda curiosa. Começaram nos anos 70 onde lançaram alguns bons discos (Toys in the Attic de 1975 é até hoje o melhor álbum da banda), sumiu por conta do abuso de drogas dos integrantes, depois voltou nos anos 80 por conta de um duo com o Run DMC em Walk this Way (um antigo clássico da banda, adivinhem, lá do Toys in the Attic, sério, escutem esse disco) e lançou os discos mais vendidos e populares da carreira entre o final dos 80 e meio dos 90.

Crazy é do álbum Get a Grip e foi um belo sucesso, muito por conta do clip com as lindíssimas Liv Tyler (que curiosamente foi escalada para o clipe pelos produtores que não sabiam que ela era filha do vocalista da banda) e Alicia Silverstone (que era a maior sensação nesta época). A música é boa, apesar de não ser exatamente das melhores da banda.

 

3 - Crazy

Artista: Seal

Compositores: Seal e Guy Sigsworth

Ano de Lançamento: 1991

A partir daqui a coisa fica seríssima! Seal é um artista bem subestimado que meio que ficou marcado por uma única canção (a excelente Kiss from a Rose), mas ele tem outras boas músicas e a melhor delas é esse clássico do primeiro disco. Crazy é absolutamente fantástica! Possui uma levada eletrônica e é toda focada na bela e suave voz de Seal, mas o que se destaca mesmo é sua letra que fala sobre a loucura do mundo, a necessidade de nos apoiarmos, tudo isso unido por um refrão absolutamente matador (“But we´re never gonna survive, unless we get a little crazy / No we´re never gonna survive unless we are a little Crazy”).

 

2 - Crazy

Artista: Patsy Cline

Compositores: Willie Nelson

Ano de Lançamento: 1962

Temos agora um dos maiores clássicos do cancioneiro americano. O grande Willie Nelson compôs esta canção em 1961, quando ainda não era um artista de sucesso, a primeira gravação é a de Patsy Cline, é a mais famosa e a que Willie mais gosta. Eu gosto mais da versão do próprio Willie Nelson, então coloquei as duas para que vocês possam ouvir. Esta é uma canção tão regravada que vale a pena fazer um post só sobre ela, espero que minha preguiça me permita.

A letra retrata um eu-lírico apaixonado mais que não acredita na duração do amor (ou talvez acredite que o amor não é infinito, posto que é chama, como já dizia Vinícius), tema bem caro ao country, a levada lenta é uma mistura do country clássico com os standarts da primeira metade do século XX e casa muito bem com vozes suaves e melodiosas como as de Patsy e de Willie.

PS: A minha ideia original para este post era fazer uma lista de melhores músicas do Willie Nelson, o que gerou esse post maluco que vêem.

 

1 - Crazy

Artista: Gnarls Barkley

Compositores: Brian Burton, Thomas Callaway, Gian Franco Reverberi e Gian Piero Reverberi

Ano de Lançamento: 2006

Gnarls Barkley é o nome do duo entre o produtor Danger Mouse e o (fabuloso) cantor de R&B CeeLo Green. A “banda” lançou apenas dois discos e Crazy é do primeiro, St. Elsewhere de 2006. É o único hit que eles tiveram (apesar dos dois discos serem geniais) e é das gravações mais geniais dos últimos 20 anos. A música trata de encontrarmos nosso lugar no mundo, sabermos lidar com nossa própria loucura, inclusive abraçarmos esta loucura (neste ponto dialoga com a música de Seal) e entendermos nossas limitações e nosso papel. É uma canção brilhante quedá a CeeLo todo o espaço pra brilhar com sua voz gigantesca. Eu seria louco de não colocá-la em primeiro lugar.

 

Assistam essa versão ao vivo destruidora:

Não esqueça de se inscrever na nossa Mail List colocando seu e-mail abaixo!

Nerd: Arthur Malaspina

Arthur Malaspina é professor de português, nerd irrecuperável e humorista ocasional. Também não consegue se manter longe de discussões, seja na vida real, seja na internet. Tem opinião formada sobre praticamente tudo no mundo... mas não se preocupem, fica mais legal com o tempo. Co-proprietário do blog Han Atirou Primeiro (hanatirouprimeiro.blogspot.com.br). Twitter: @arthurskywalker

Share This Post On