WCS 2016: O Cosplay levado MUITO a sério!

IMPRESSIONANTE!

Sim, essa é a primeira palavra que define o Campeonato World Cosplay Summit 2016.

A união de representantes de 30 países, apaixonados pela cultura japonesa foi um espetáculo. A dedicação de todos os candidatos era evidente e cada apresentação dos 18 finalistas foi um show.

Um dos pontos que destaco foi o encontro com o representante brasileiro, Paulo Melo (Sweet). Ele contou o quanto todos os cosplayers tem um espírito de equipe, durante a semana a espada do brasileiro – que interpretou Cloud de Final Fantasy - quebrou durante um ensaio, e diversos integrantes de outras equipes ajudaram a concertá-la. Assim como quando a equipe da Itália teve problemas com o cenário, a equipe #pirigueteteam do Brasil também os ajudaram.

Esse fato demonstra o quanto essa união de cosplayers no evento, é literal, que eles são mais que concorrentes, são também prestativos uns com os outros, são unidos na emoção de estar participando, dividindo a mesma alegria de estar no Japão realizando um sonho.

A França, que participa da competição desde 2003 e nunca havia ganhado um prêmio, ficou em terceiro colocado. Confesso que Fenie Sophie e Fischbach Valerie com o cosplay de Eli Avase e Honoka Kosaga realmente me arrancaram sorrisos e animaram o público, a apresentação de Love Live! School Idol Festival foi criativa, dançante e contagiou toda platéia.

França 1   francesas_wcs
(Fotos: Fabio Ueda)

O segundo lugar foi para a dupla dinamarquesa, Sarah Juul Wallin e Alexander Hvidberg, com o cosplay de Anri e Shiro Yoshiwara. A Dinamarca também nunca havia ganhado uma premiação, embora participem do evento desde 2007, e realmente segundo diversos profissionais que estão todos os anos acompanhando o WCS, esse ano todas as equipes estavam mais fortes, estão se profissionalizando cada vez mais, em roteiro, interpretação, figurino.

Ressalto, que todas as roupas e acessórios, tem que ser por regra ser feitas a mão e o evento tem uma equipe que analisa minunciosamente cada detalhe e também contabiliza pontos para o resultado final.

Dinamarca 1  Dinamarca_wcs2
(Fotos: Fabio Ueda)

Em primeiro lugar fica uma dupla surpreendente Rian Cahyadi e Diana Tolin, com o cosplay de Cain Knightlord e Seth Nightlord – Trinity Blood - realmente arrancaram aplausos e gritos do público durante a apresentação e inclusive foi o único momento que vi até mesmo alguns membros da cabine de imprensa se esquecendo das câmeras com microfones ligados pra todos os lados, se exaltando e gritando. Também não me aguentei a aplaudi, e eles já eram uns dos meus favoritos para campeões.

Indonesia 1

A Indonésia já havia ganho em terceiro lugar no ano de 2012 e 2014, e finalmente levam o troféu pra casa com essa apresentação.  Aliás, em breve sairão videos da final do WCS 2016 no Canal do Novo Nerd no You Tube.

campeoes_wcs(Fotos: Fabio Ueda)

Embora não tenham ido pro pódio, não posso deixar de falar de algumas outras duplas, como a de Resident Evil 2 (cosplayers de Leon e G-virus), feito pela dupla da Thailandia Navin Kanchana e Chittaworn Veeraroj, a sequência de ação e luta foi incrível, bem como os japoneses Kamaya Noriyuki e Muramisigeki com  cosplay de Squall Leonhard e Seifer Almasy de Final Fantasy VIII. A interpretação de Yuuko e Kimihiro de xxxHolic da dupla russa Anastasiia também me cativou muito, e a dupla italiana Valentino Notari e Desire Tirolo, fazendo Nobunaga e Oichi foram bem divertidos com Pokemon Conquest.

Pontos Negativos:

- Houve um deslize na organização do evento, que por trás dos bastidores haviam dito que todos iriam entrar no palco, pra formarem fila, e em seguida, repentinamente depois avisaram que já seria a apresentação. Sendo que a dupla brasileira teve assim somente poucos minutos para se preparem, visto que eram os segundos a se apresentarem.

- Outro ponto de dificuldade seria o extremo calor, é inevitável não se perguntar em algum momento porque não fazem o WCS no inverno. Estava cerca de 33 graus em Nagoya, e para alguns eventos de rua, como desfiles era perceptível que os cosplayers estavam suando muito em meio a tantas roupas. Até mesmo para expectadores estava quente, imaginem para os Cosplayers. Realmente, vida de cosplayer não é fácil, tem que ter muito amor para enfrentar um calor desse com roupas por vezes quentes e até mesmo armaduras pesadas.

Vejam fotos dos finalistas no tapete vermelho:
MexicoUKDenmarkJapanSwedenUSAGermanyWCS 04WCS 03

Momentos inesquecíveis: 

Fernanda Souza, fez uma participação especial na final do evento como Asuna (Undine), patrocinada por Sword Art Online. Estava linda!

Sword Art Online Foto: Fabio Ueda

Paulo Melo deixa o recado para cosplayers brasileiros de que “devem se divertir muito, afinal é pra isso que o cosplay serve, para diversão, para divertir os outros também. Sempre há somente um vencedor, então para os competidores o importante é aproveitar para curtir cada momento“. Comenta que um dos maiores prêmios foram as pessoas que conheceram essa semana, citou também um abraço da dupla japonesa – que foi cumprimenta-los chorando na semi-final, não acreditando que os brasileiros não tinham passado, diziam que estavam sensacionais.

As lembranças que fazemos, pessoas que conhecemos, lembranças dos lugares que vamos são o mais precioso da vida.

O Novo Nerd deseja que a dupla continue aproveitando a viagem, e tudo que o Japão tem a oferecer, e que continuem fazendo cosplayers e quem sabe voltem outro ano para ganhar o primeiro lugar!

WCSgeral

 (Fotos: Fabio Ueda)

Nerd: Sayuri Matsumura

Share This Post On