Contos do Cão Negro: vikings, sangue e mutilação

Dia duit nerds, belesma? Gostaram do meu irlandês? Ele está meio enferrujado, só fazem 25 anos que não utilizo.

O Coração do Cão Negro é o primeiro volume de uma série dos Contos do Cão Negro escrita por Cesar Alcázar e com a arte de Fred Rubim, ambos de Porto Alegre, publicada pela Editora Aveca história é contada no melhor estilo épico com muita influência de Conan! 

Anrath, o mercenário irlandês conhecido como “Cão Negro de Clontarf “, é um homem atormentado. Nascido gaélico , foi criado entre os Vikings. O destino fez dele um renegado, um guerreiro condenado a vagar entre duas culturas sem pertencer a nenhuma.

Contratado pelo misterioso Inglês para encontrar o medalhão chamado “Coração de Tadg”, Anrath é envolvido em uma trama de vingança e traição que o levará direto para as mãos de Ild Vuur, o viking, e o fará confrontar horrores além do tempo e espaço

Anrath_cãonegroEsta é a premissa da obra, apesar da história ser simples é muito ágil e gostosa de ler e conta sim com um plot twist perto do seu fim. O passado de Anrath é praticamente um personagem, em conversa com o Novo Nerd, Cesar Alcázar diz:

Sim, o personagem é sempre perseguido pelo passado. Ele sempre é um ingrediente forte das histórias.”

Apesar do seu primeiro volume solo, Anrath, o Cão Negro, não é estreante, ele já é bem conhecido no cenário do Sul do Brasil, aparecendo no livro Sagas 1, da editora Argonautas, no livro Bazar Pulp, da mesma editora.

Apareceu também na antologia Crônicas de espada e magia, da Arte e Letras e a mesma editora publicou tempos depois A Fúria do Cão Negro, uma noveleta. Por fim o personagem também já saiu na antologia Mundo de Fantas, Editora Estronho, e já teve publicações dos contos no exterior.

Coração do Cão Negro é o primeiro volume em quadrinhos, caso você queira entender mais sobre toda a história de fundo de Anrath e o mundo que o cerca, o Cesar Alcázar mantém um blog atualizado com todas essas informações!

Mesmo sendo sua estréia no mundo das HQ’s, o Cão Negro começou muito bem. A AVEC está de parabéns, o material é de ótima qualidade e o formato 21×28cm só dá um charme a mais! A cereja no bolo são as artes do incrível Fred Rubim, que dá um peso e uma veracidade à obra. Os amantes de violência e mutilação, tem aqui um prato cheio!

Sobre suas inspirações para o traço e concepção Rubim diz:cao_negro_arte

Há uma infinidade de artistas com os quais me identifico e me inspiram para desenhar: John Buscema, Eduardo Risso, David Mazzucchelli, Mike Mignola, Hugo Pratt, Windsor Smith, Frank Frazetta também. O Cesar me ajudou muito também me fornecendo referências de lugares, paisagens, personagens..”

Rubim também ilustrou outra obra da AVEC, LeChevalier, que conta com duas histórias completas do espião a serviço de sua majestade, Napoleão Bonaparte III, em uma França Steampunk, esta será lançada na CCXP 2016! 

“Há 1 ano atrás, eu sequer imaginava participar de um evento do porte da CCXP. Acho que vai ser uma oportunidade única pra ter contato com o público e os grandes artistas que estarão por lá.” diz o ilustrador. A dupla estará no Artists’ Alley. 

Arthur Vecchi, editor na AVEC nos confirmou que o próximo volume de Os contos do Cão Negro chega em 2017 e se chamará A Canção do Cão Negro! 

 

Nota-do-crítico-5

Não esqueça de se inscrever na nossa Mail List colocando seu e-mail abaixo!

Nerd: Leandro

Padawan de jornalista, 25 primaveras e acredita que todas as Tekpix são na verdade Decepticons à espera de uma ordem da Skynet para acabar conosco!

Share This Post On