De Volta Ao Jogo: Simples e direto ao ponto!

Fala Khalasar, beleza?

Keanu Reeves é um dos meus atores favoritos mas já tinha alguns anos que eu não via nenhum trabalho que me chamasse a atenção. Assisti a 47 Ronin esperando algo incrível, e me decepcionei. Tirando algumas cenas de luta, a história mostrou muitas falhas e sem ritmo. Quando vi “De Volta a o Jogo” disponível na lista da Netflix, me interessei pela sinopse: um assassino de aluguel aposentado volta à ativa para encontrar os mafiosos que tiraram tudo que ele tinha em vida.

john wick dog

De cara gostei da premissa porém pensei que seria um filme clássico de ação, onde os roteiristas tentam criar arcos forçados dentro de uma história que deveria ser objetiva. Em filmes de ação tudo o que precisamos é de ação (mas cê jura?), ação essa que gira em torno da meta que motiva o personagem.

Logo no início do filme uma tragédia acontece na vida de John Wick, que é o nome original do filme e é o único momento que existe uma revira-volta. John perde sua motivação que o fazia tentar ser um novo homem e passa os dias como um fantasma. Logo ele tem um breve lampejo de esperança de que apesar de tudo, ele poderia manter seu novo estilo de vida. É então que esse pequeno resquício de luz é tirado de forma violenta de sua vida e isso, e só isso, é o que motiva John a buscar sua vingança.

De-Volta-ao-Jogo feat

Isso me cativou demais! John não quer conversas, não está aberto a abrir negociações, não quer entender, não pode ser comprado, não pode ser parado. Ele não pensa, e não quer saber, (n)o que irá fazer depois de atingir seu objetivo: vingar-se daqueles que mataram sua esperança, na vida e nele mesmo. Isso é algo que ele deve pensar só depois que tiver cumprido o que traçou.

E essa objetividade é mostrada a todo momento, do início ao fim. John quer vingança, mas uma vingança certa, sem enrolações com torturas e e conversas com porquês. Ele quer a morte, e somente a morte daqueles que entraram em seu caminho. Nada daquele velho clichê de “vou fazer você sofrer” e dar a chance de fugas acontecerem. E com isso Keanu Reeves tem poucas falas durante todo o filme. Em muitas cenas ele é monossilábico, e em uma delas fica sem dizer uma única palavra e, mesmo assim, consegue deixar claro para o “ouvinte” e para o público tudo o que ele sente e pretende fazer, apenas por meio linguagem corporal.

De Volta Ao Jogo nos traz um assassino (e que assassino!!!) metódico e que deixa uma lição: se você vai fazer algo, apenas faça! Não anuncie, não se vanglorie, não enrole. Just Do It!

E claro que não posso falar sobre o filme, sem mencionar as incríveis cenas de luta e como toda a sociedade de assassinos se comporta. É interessante mostrarem que existe honra e respeito em qualquer lugar, mesmo em um lugar onde todos tiram vidas. Acredito que Keanu Reeves deva ter feito boa parte das cenas de ação pois seria estranho ele ser contratado para um filme que ele tem poucas falas e 70% cenas de ação.

Nota-do-crítico-4

Nerd: Carlos AVE César

EXAGERADO! Jogado aos seu pés, eu sou MESMO EXAGERADO! Filho único, egoísta, mimado e mal-humorado. Produtor de Eventos, Engenheiro de QA e butequeiro! Buscando CONHECIMENTO, com cachorro-quente e guaraná. Também sou a personificação da Vingança! Twitter: @ONovoNerd Facebook: http://www.facebook.com/carloscesarcarvalho

Share This Post On