Levando o Cosplay a sério!

Fala Khalasar, beleza?

Você já teve vontade de fazer um cosplay? Eu acredito que sim! E eu, por muito tempo sempre fiquei imaginando como seria fazer um, e o trabalho que fazer algo bem feito devia dar. Afinal, sou da opinião que se não é pra fazer bem feito, não faça. Desde quando comecei a realizar coberturas pelo Novo Nerd, comecei a tentar me aproximar mais do mundo dessa galera. Conheci vários deles, conversei e claro fiz muitas, muitas fotos, deles e com eles.

Mas a vontade de saber como era isso na pele, não passava! Pelo contrário, quanto mais eu via a produção de cada um, mais eu queria fazer parte daquilo. Até que um dia tive essa oportunidade! Fui convidado para fazer parte da Gangue Mad Max, através de um grupo da Comic Con Experience no Facebook.

Até o Luciano Amaral quis foto com a gente!

Até o Luciano Amaral quis foto com a gente!

Devo admitir que 80 a 90% da produção foi feita pelos idealizadores do projeto, Julio Alfares e Caline Costa. Eu praticamente só comprei o que era necessário e eles produziram as armas, costuraram as roupas e prepararam tudo mais o que era necessário. Aliás, ele fizeram isso para TODA a gangue, tudo dependeu do nível de envolvimento na produção de cada cosplayer.

Eu consegui ajudar mais nas pesquisas dos detalhes das roupas e aprendi um pouco sobre costura, conseguindo cortar fora o dedo de uma luva. E só de passar algumas horas acompanhando isso, me senti muito feliz! Mas claro, nada se compara ao dia de usar o cosplay!

carlos cosplayE então, na Comic Con Experience 2015, finalmente eu consegui descobrir o que era ser um cosplayer! Não dá pra explicar direito o que eu senti! Foi como se me transformasse em  uma criança novamente. Não por estar usando uma “fantasia” (pelo amor de Deus, nunca fale isso para um cosplayer!), mas pelo sentimento puro de conseguir algo que você deseja há tempos! Sabe quando você queria aquele brinquedo há meses, e seu pai finalmente aparece com ele em casa?

É muito gostoso a galera olhar pra você com admiração ao trabalho, ao reconhecimento da dedicação de quem criou e ao seu de estar lá, por muitas vezes com dor, muita dor ou calor, ou os dois ao mesmo tempo. Mas isso se torna insignificante perto da alegria que esta arte proporciona.

Após isso então, comecei a pensar que muitas outras pessoas por aí deviam ter a mesma dúvida que eu tinha, e muitas outras que ainda tenho, afinal eu fiz isso apenas uma vez. Coisas como: qual cosplay produzir? Como produzir? Dá pra me profissionalizar nisso? E o preconceito, existe? E muitas outras…

Então resolvi conversar com alguns cosplayers que chamaram muito a atenção na CCXP 2015 e na internet. Desde quem está no seu primeiro personagem, até quem já está vivendo disso. Espero que isso te ajude a tomar coragem a experimentar pelo menos um dia como é fazer um cosplay.

 

Cris Nikolaus

cris supergirlCris Nikolaus fez seu primeiro cosplay em 2014 quando encarnou a SuperGirl. “A Comic Con foi o primeiro evento que trabalhei como cosplayer. Antes eu me vestia de outros personagens, mas sempre na brincadeira, nunca profissionalmente.

Ela é professora de educação física e, por isso, tinha um canal no YouTube onde dava dicas de saúde e bem estar e foi colunista no Portal Bonita. Desta forma, conquistou  muitos amigos e seguidores nas redes sociais, mas ela tem certeza de que  foi cosplay de Arlequina que resultou em um aumento muito significativo: “Por isso tenho tanto carinho por esse cosplay! As pessoas me receberam de braços abertos!

Sobre o processo de criação do cosplay para a CCXP 2015, Cris fez tudo com a ajuda da mãe e demorou 3 dias pra bordar atrás da blusa. “Deu muito trabalho. Não tinha saído o trailer ainda. Então trabalhava só com os prints das fotos. Era difícil pegar detalhes, pra descobrir o que estava escrito na blusa foi uma trabalheira. Mas eu consegui reproduzir 98% dos detalhes na roupa.

cris arlequinaAo fazer seu primeiro cosplay com uma amiga, ela se apaixonou pelo carinho das pessoas que faziam filas para fazer uma foto. “Aquilo pra mim foi incrível! Eu me apaixonei por esse carinho. E vi que o meu amor ao mundo dos quadrinhos não parava simplesmente em mim. Eu conseguia transpassar isso com o meu cosplay!

E com a paixão e contatos aumentando, no começo de 2016 ela teve que escolher entre a sua formação e paixão e hoje é uma cosplayer profissional. “Aí não teve jeito! Eu amo demais ser cosplayer! Todo mundo falava que seria impossível viver disso.” Hoje uma agência de mídia faz sua assessoria e uma empresária cuida da agenda.

Quanto a questão do assédio enfrentado por algumas cosplayers, o maior problema não é nos eventos e sim pela internet. “O público geralmente respeita muito! Mas pela internet as vezes rolam uns comentários maliciosos, principalmente vindo de pessoas desinformadas.

 


robson glenn twdRobson Fucah

Já Robson está em seu primeiro cosplay, mas já chamou muito a atenção. Como ele é muito parecido com o personagem Glenn de The Walking Dead, você provavelmente já viu a foto dele rolando pelas redes sociais. E foi justamente pela semelhança que ele teve a ideia de fazer o cosplay. “Fiz por brincadeira e na primeira aparição todo mundo dizia que eu era o irmão do Glenn, ou apontavam dizendo que eu era o próprio!

Eu mesmo o vi pela primeira vez no Esquenta Comic Con, que realizamos na Livraria Cultura. Estava organizando os horários das atrações, quando encontrei com a Evelyn e ela me mostra uma foto com o Glenn. Pirei! “Cadê esse cara? Preciso de uma foto com ele!

Por ser muito parecido com o ator, Robson teve que se preocupar “apenas” (como se isso foi fácil) em achar os acessórios certos. “Eu corri atrás de vídeos e fotos, para pegar os detalhes. Eu mesmo fiz as armas, a maquiagem uso sangue falso e lápis de olho da minha irmã para simular a sujeira.

Por ser tudo ainda muito recente, ele ainda não sabe dizer se terá futuro com isso, mas que já pensa em fazer um cosplay do Glenn Zumbi, caso ele morra na série. Spoiler?

 

Barbara Moreno

barbara malevolaSe você estava no dia 05 de Dezembro na  CCXP 2015, com certeza irá se lembrar da Malévola que roubou os holofotes! Barbara estava bárbara (eu devia ser expulso do meu próprio site depois desse trocadilho horrível)! Mas é a verdade! Todo mundo parou para fazer fotos com ela! E dá pra acreditar que foi o primeiro cosplay dela também? “Sempre gostei de me fantasiar, mas oficialmente como cosplayer, Malévola foi o primeiro! A ideia surgiu na preparação de uma festa de aniversário de meus filhos, o tema era Conto de Fadas. Eu estava em dúvida entre a Rainha Má (da Branca de Neve) e a Malévola, como minha filha se fantasiaria de Princesa Aurora, acabei optando pela Malévola!

O preparo para o cosplay, claro, não foi fácil. “Tenho dois pares de chifres da Malévola, um deles eu fiz e o outro comprei, mas precisou de ajustes porque não estava na posição exata, então praticamente o refiz. Comprei o vestido, e minha mãe o usou como molde e fez novamente de acordo com as minhas medidas. O cajado, eu mesma fiz.

Não dá pra negar a semelhança com Angelina Jolie, não é? Sendo assim, será que outros cosplays baseados na atriz seriam possíveis? Ela ainda não se programou, mas talvez role um dia algo baseado em SALT!

E se preparem para a CCXP 2016, pois ela já está produzindo 2 cosplays! Irá como Malévola novamente, porém, com outro figurino usado no filme (com asas!) e também como Wonder Woman!

Isso foi um improviso rápido para o carnaval segundo Barbara

Isso foi um improviso rápido para o carnaval segundo Barbara

barbara malevola 02E o que você acha que ela sentiu ao perceber que todo o evento queria fazer fotos com seu cosplay? “Eu confesso que fiquei um pouco assustada! Algumas pessoas já haviam me avisado que muitas pessoas pediriam para tirar foto comigo, mas eu não imaginava que seriam tantas! Mal conseguia dar dois passos lá dentro, todos amam a Malévola, especialmente as crianças. No final do dia, eu já estava bem cansada, mas foi incrível, amei! Fiquei muito feliz e realizada com o carinho das pessoas!”

Bárbara é maquiadora (sacou porque sua maquiagem ficou TÃO foda né?) e por enquanto cosplay é só um hobby (infelizmente, segundo ela mesma), mas foi convidada para ser jurada em um Concurso Cosplay em sua cidade no dia 09 de Abril, o Nichi Festival. Ela também foi convidada para fazer um ensaio fotográfico de Malévola com o fotógrafo Rubens Macedo, e adorou! “Espero participar de mais eventos cosplay esse ano, vou me esforçar pra isso, e irei sempre que puder!

Assim como a Cris, ela não teve problemas com assédio: “De forma alguma, ninguém nunca passou dos limites comigo, todos que chegaram pra falar comigo sobre Malévola, sempre me respeitaram muito. Em momento algum,me senti constrangida!“. Isso mostra que o público destes tipos de eventos não é o “virjão nerd que nunca viu uma mulher na vida” (oh conceitinho oitentacentista hein?). Pelo contrário, quem costuma causar problemas é quem não conhece patavinas deste mundo, o que pode ser evidenciado no trágico episódio com o Pânico na TV.

 

Tá vendo só? Esse post é pra mostrar que não importa de onde você seja, quantos anos tenha, se você manja de DIY (Do It Yourself) ou qualquer que seja o empecilho que você tente colocar, se você quer fazer um cosplay, tudo que você precisa vontade! Fale com pessoas que já estão no meio, pesquise, corra atrás! Garanto que você irá se divertir… muito!

Em breve iremos iniciar um projeto de sessões fotográficas e vídeos, mostrando a produção de alguns cosplays e contando mais detalhes sobre o assunto, tudo com ajuda de Júlio e Caline.

Isto fica feliz em ser útil!

Nerd: Carlos AVE César

EXAGERADO! Jogado aos seu pés, eu sou MESMO EXAGERADO! Filho único, egoísta, mimado e mal-humorado. Produtor de Eventos, Engenheiro de QA e butequeiro! Buscando CONHECIMENTO, com cachorro-quente e guaraná. Também sou a personificação da Vingança! Twitter: @ONovoNerd Facebook: http://www.facebook.com/carloscesarcarvalho

Share This Post On