Life is Strange: Before the Storm | A vida um pouco menos “strange”!

Cuidado: você está no território de uma fã chorona de Life is Strange, que já listou aqui no site 5 motivos para você (não parar de) jogar!

Sendo assim, eu não podia deixar de vir aqui contar como foi minha experiência jogando Before the Storm, que conta a história da vida da Chloe 2 anos depois do acidente de seu pai, e antes de Max Caulfield voltar para Arcadia Bay.

O prequel foi anunciado em Junho, lançado no dia 31 de Agosto e foi feito pela Deck Nine, já que, segundo informações e comentários na página oficial do jogo no Facebook, a DONTNOD Entertainment, produtora do primeiro título, estaria trabalhando numa sequência, a segunda temporada de Life is Strange.

Eu estava tão animada com o anúncio da oportunidade de poder jogar como a Chloe e conhecer um pouco mais sobre sua vida e relação com a Rachel antes da Max aparecer, que nem parei para pensar como seria o jogo sem sua mecânica principal: o poder de Max de voltar no tempo. Só quando já tinha comprado o jogo e estava instalando foi que um amigo questionou como isso funcionaria, e que fiquei extremamente curiosa para descobrir.

Eis que, meus caros amigos, o poder de Chloe Price não podia ser outro que não fosse a habilidade de Bater-Boca! Haha, isso mesmo, para encontrar a solução para alguns quebra-cabeças e tomar decisões (nem sempre as melhores), Chloe terá que bater de frente e usar sua lábia para fugir de – ou encontrar – encrencas. É claro que no começo rola aquele tutorialzinho básico, e dá pra pegar o jeito da coisa rápido.

Outra grande mudança foi nos controles do jogo, e achei que facilitou muito a jogabilidade entre os movimentos do mouse e as escolhas de ações feitas. Agora você não precisa mais arrastar o mouse até a ação desejada, as escolhas são feitas no teclado. Falando em escolhas, as principais do jogo continuam tendo consequências. Choose wisely, jovem Padawan (ou não, seja a Chloe porra-louca que eu não tive coragem de ser, hahahah!).

E além das fotos que Max coleciona ao longo do jogo, Chloe coleciona grafites. E o bacana é que podemos escolher entre duas opções de frases/desenhos para ela grafitar! Mas temos que ficar atentos: alguns lugares são bem escondidos e outros precisamos quebrar um pouco a cabeça para conseguir encontrar. Mas o modo de colecionador continua lá para podermos completar os grafites depois de encerrarmos o capítulo. ;)

Tudo fica guardadinho no diário da Chloe que, assim como no outro jogo, pode ser acessado a qualquer momento para conferirmos nossa coleção, informações sobre personagens sob a visão de Chloe, as mensagens de seu celular e as cartas que ela escreve para Max – mas não envia – para contar sobre como sua vida se transformou em algo que não a faz completamente feliz.

As dicas sobre as metas que temos que cumprir podem ser vistas apertando e segurando o botão direito do mouse: Chloe olhará para a palma de sua mão e lá estará anotado um lembrete de seu próximo objetivo.

E, claro, a principal mudança de todas: Não controlamos Max, mas sim sua amiga de infância, Chloe, que ela deixou para trás ao se mudar com sua família para Seattle. Chloe, que perdeu seu pai em um trágico acidente de carro e sente que a mãe o substituiu pelo maior babaca do mundo, seu novo padrasto. Chloe, que não tem mais motivação para ir para a escola, que está ressentida por sua única amiga ter parado de falar com ela… Chloe, que estava sozinha, até que Rachel Amber aparecesse para tornar sua vida menos tediosa e muito mais interessante.

A ligação que senti ao jogar com Chloe foi muito maior do que o que senti com Max: Chloe é das minhas, é a rebelde deslocada, a ovelha-negra incompreendida da família e da escola, que por mais que tenha capacidade para ser uma boa aluna, odeia a escola pelo que ela e as pessoas dentro dela representam. Perdeu tanta coisa que se sente perdida e sem rumo. E nós estamos ali para sentir tudo isso na pele dela. Me senti com 15 anos, no colegial de novo – e tá aí um poder do qual eu manjo, sobreviver à vida de colegial, haha!

Não é extremamente necessário ter jogado Life is Strange para jogar Before the Storm, mas é claro que, se você jogou, a experiência fica muito mais completa, pois BtS é recheado de referências e easter eggs. Fora que fica muito mais difícil e emotivo tomar as decisões ao longo da história da Chloe sabendo tudo o que acontece no futuro – eita, é como ser a Max de novo!

Apesar de não vermos muitos dos rostinhos conhecidos, alguns estão presentes, e novos personagens muito cativantes aparecem, como alguns colegas da escola de Chloe, com quem você acaba jogando uma partida de RPG! E, claro, temos a oportunidade de finalmente conhecer a famosa Rachel, o mistério principal de Life is Strange. Ela é bem diferente do que achei que seria, muito mais complexa do que a “amiga rebelde da Chloe que ficou no lugar da Max e que sonhava em ser modelo antes de desaparecer de Arcadia Bay“. Ela é apaixonante, mais cheia de mistérios do que só o seu sumiço, inconstante e arriscada. Adeus PriceField, olá AmberPrice <3 hehehe.

Como disse o Alan, do canal ElectronicdesireGE, Life is Strange é Life is Strange, e não precisa da mecânica de voltar no tempo para ser um bom jogo – é um jogo sobre as personagens, suas histórias, suas relações e interações com outros personagens também profundos, e as consequências de suas (nossas) escolhas. E sobre cenários lindos e cenas de tirar o chapéu. PQP!

O primeiro episódio, Despertar, deixou a melhor impressão possível pra mim. Joguei beeem devagar, explorando tudo, para aproveitar a experiência, e levei pouco menos de 5 horas para terminá-lo. Fiquei totalmente imergida na história e nos pensamentos de Chloe – que senti que compartilha suas ideias e opiniões com o jogador muito mais do que a Max – ou talvez tenha sentido isso por me identificar mais com ela, vai saber! Chloe merecia ter sua história contada, e acredito que estamos seguindo por um bom caminho.  Fiquei muito curiosa como o episódio coloca sempre o fogo/incêndios em destaque e já quero ir atrás de mil teorias e compartilhar as minhas… De onde veio essa fixação com fogo, rapá?!

Ainda não há data para o lançamento dos outros episódios, mas estamos aqui, de olho, só esperando uma data de lançamento pra mais choro, hehehe! E, se ainda não deram uma chance para Before the Storm ou para Life is Strange… Não dá pra voltar e recuperar o tempo perdido igual a Max faz, mas dá pra correr na Steam agora e garantir os jogos, que tem um precinho bem bacaninha! Sigam-nos em nossas redes sociais para saber das novidades do lançamento do Episódio 2: Admirável Mundo Novo.

Nerd: Evelyn Trippo

I just have a lot of feelings, e urgência em expressá-los. Aspirante à escritora e estudante deslumbrada de Letras - Tradução. Pára-raio de nerds, exploradora de prateleiras em sebos e uma orgulhosa crazy pet lady.

Share This Post On