Logan: finalmente o Wolverine que esperávamos! | Crítica

O tão esperado filme LOGAN chega aos cinemas no dia 2 de março, mas nós do NN tivemos o privilégio de assistir antes da estreia, e eu posso dizer com toda a certeza do mundo que: é o filme que estávamos esperando há muito tempo.

O longa foi dirigido pelo James Mangold e conta com Hugh Jackman mais uma vez interpretando Wolverine, contracenando com o fantástico Patrick Stewart (Professor Xavier) e sua nova sidekick Laura, interpretada maravilhosamente por Dafne Keen.

Apesar de estar há 17 anos na pele de um dos personagens mais durões dos X-Men, Hugh Jackman nos entregou uma atuação completamente diferente do que já vimos em todos os outros filmes adaptados dos quadrinhos. Na tela vemos um Logan esgotado, com uma alma mais paternal – embora ainda ranzinza. Mas mais do que tudo, é tangível e assustador como aquele personagem está velho.

loganNão vá ao cinema achando que vai ver uma continuação de X-Men; este é um filme solo que fala sobre a essência de Logan, sobre seus medos e vulnerabilidades. Apesar disso, não é hiper sentimentalista e mantém o clima de ação que passa nos trailers, posso garantir; eu praticamente não respirei desde que o filme começou.

O ritmo é intenso, mas não peca; os momentos mais calmos vêm na hora certa e também terminam antes de ficar monótono. O alívio cômico nos desperta da intensidade do filme e sempre vem com um tom reflexivo voltado para o fato de que nosso querido personagem está velho, o que foi bem divertido!

Dafne Keen  é uma estrela à parte. Apesar não ser a protagonista da história que está sendo contada (apesar de ela estar o tempo todo ali), por vezes ela rouba a cena de forma maravilhosa, conquistando o público com suas ações sem palavras. Ela me fez traçar um paralelo interessante com a experiência de jogar The Last of Us, onde Ellie (a sidekick da história) não fica parada esperando para ser salva, mas sim ajuda quando necessário.

Laura desperta a essência do personagem Logan, com a ajuda de Charles Xavier e diálogos impecavelmente encaixados para o desenvolvimento do protagonista. Usando o que o próprio ator disse na coletiva de imprensa:

“Meu sonho é que a gente consiga fazer as pessoas olharem o filme de maneira revolucionária. Ele é muito autêntico. Rezo para o fãs do Wolverine falarem: ‘Finalmente, é esse Wolverine que eu quero ver’”.

insert_to_post_guh_jackman

Na minha opinião, o longa cumpriu com o que o ator desejava: deixou sua marca, mostrou uma história que realmente valia a pena ser contada e que significa muito para o personagem. Agora ficamos com aquele sentimento de vazio, porque sabemos que não haverá mais filmes com ele :(.

Mas como o próprio Hugh Jackman disse: “Eu nunca vou deixar de ser o Logan’. E assim esperamos <3 

Nota-do-crítico-5

 

Assista também ao vídeo com a minha opinião sobre o filme!

Não esqueça de se inscrever na nossa Mail List colocando seu e-mail abaixo!

Nerd: Beatriz Napoli

Devoradora de livros, publicitária apaixonada, tem dois pés esquerdos e furtividade 0 para assaltar a geladeira de madrugada. Se apaixona por personagens fictícios com muita facilidade, mas não tem dinheiro para pagar o psiquiatra que obviamente precisa.

Share This Post On