Magic The Gathering Conspiracy: Take the Crown – A disputa pelo poder

O CCG (Collectible Card Game – Jogo de cartas colecionáveis) Magic the Gathering, atualmente em seu 23º ano no mercado; acaba de lançar mais uma edição voltada para o modo de jogo de Draft.

Este modo de jogo consiste na construção dos decks (baralhos) de cada jogador na hora de se jogar, e não previamente, como nos formatos usuais. E para explicar melhor como funciona, compararei com a mecânica utilizada em alguns jogos de tabuleiro como no jogo 7 Wonders: onde cada jogador escolhe uma carta para usar e passa as cartas restantes da sua mão para o jogador ao seu lado, repetindo o processo até que acabem as cartas das mãos de todos os jogadores.

Featured Conspiracy - Take the Crown

No caso do Magic, cada jogador abre um Booster, que é pacote que contém 15 cartas aleatórias da edição, e no caso de Conspiracy, 1 carta rara ou mítica; 3 cartas incomuns; 10 cartas comuns; 1 carta de conspiração e uma carta de ficha  - token. Há a chance de vir uma carta foil – brilhante no lugar de uma carta comum também. Depois escolhe uma carta sem revelar e passa o restante para a pessoa à esquerda, e o processo se repete até acabarem as 15 cartas de cada um: não se considera as cartas de fichas nesse processo.

Então cada jogador abre outro Booster e faz o mesmo processo, mas da segunda vez, passa as cartas para a pessoa à direita. No terceiro Booster passa-se as cartas novamente para a pessoa à esquerda. Após os 3 Boosters terem sido distribuídos, cada jogador monta seu baralho com as cartas que escolheu.

Nesse ponto, cada jogador pode adicionar quantos terrenos básicos quiser ao seu baralho (florestas, ilhas, planícies, montanhas e pântanos), mas o baralho deve ter pelo menos 40 cartas.

Agora as duas edições de Magic Conspiracy e Conspiracy: Take the Crown, possuem mecânicas que funcionam durante o processo de Draft, ou seja, esta etapa passa a fazer parte do jogo já, pois várias cartas requerem ações e opções a serem feitas durante as escolhas das cartas. Isso torna mais interessante e divertido o processo de Draft, e o que escolher e como escolher.

Tanto o modo Draft quanto estas edições foram feitos para oferecer modos alternativos e atrativos para se jogar e ao mesmo tempo interessantes para vários jogadores, e não apenas 2 pessoas, como são as partidas usuais. Além de ser um modo mais equilibrado pois como todos montam seus baralhos na hora com cartas de uma seleção aleatória e limitada, ninguém tem nenhuma vantagem de antemão.

As edições de Conspiracy são situadas no plano de Fiora.

Um plano de renascimento perpétuo, as belas cidades de Fiora são conhecidas em todo o Multiverso por sua bela arquitetura e pela engenhosidade de seus inventores. Apesar das belas paisagens, Fiora é um dos planos mais perigosos que um Planinalta pode visitar. Cada manga oculta uma adaga, cada sorriso oculta uma mentira. Na capital de Fiora, Paliano, a Cidade Alta, assassinatos e subterfúgios são corriqueiros. Aqui, até mesmo as letras miúdas têm entrelinhas.

Sob o fino véu de civilidade, as facções políticas e os capangas impiedosos lutam pelo controle de Paliano. Aqueles que ocupam os assentos legislativos da Cidade Alta controlam os votos e as leis criadas em Paliano afetam a população de forma mística. Os Planinaltas que viajam a Fiora devem notar que assassinato, homicídio e violência nunca foram contra a lei. Na verdade, são ferramentas usadas pelos políticos frequentemente.

Fora de Paliano, a população vive em pequenas cidades governadas localmente. Apesar de não se envolverem diretamente nas tramas de Paliano, as cidades ainda estão cheias de corrupção e negócios escusos. O massacre de Drakeston é um triste lembrete desta verdade. Apesar de ser distante da Cidade Alta e beirar a selva, todos os seus habitantes foram cruelmente assassinados, perdendo a vida para uma trama desconhecida. A grande selva também permanece inexplorada. A exploradora Selvala foi um dos primeiros a atravessar a fronteira, na tentativa de encontrar o mundo além da indulgência da nobreza. Apesar da mágica da Cidade Alta ainda controlar as ações de seus cidadãos, nas profundezas da floresta antiga há uma promessa de paz, uma trégua das constantes conspirações políticas de Fiora.

Sobre as mecânicas dessas edições temos:

en_CN2_Conspiracy-Cards- Conspirações: Estas cartas podem afetar o jogo de maneiras divertidas e imprevisíveis. Antes da partida começar, cada jogador pode colocar qualquer número de cartas de conspiração que selecionaram em sua zona de comando (Não contam no limite mínimo de seu baralho). A zona de comando é uma área especial localizada fora do campo de batalha. Cartas de conspiração não são permanentes e nada pode afetá-las após o início do jogo. Cada carta de conspiração possui habilidades que você pode usar a partir da zona de comando. Podem afetar você, seus oponentes ou mesmo o baralho que você construiu!

 

en_CN2_Monarch- Monarca: Esta mecânica está presente em algumas cartas, que fazem com que o jogador se torne o monarca. A partida inicia sem nenhum jogador sendo o monarca: é preciso tornar-se, fazer por merecer a coroa! Dessa forma, só pode haver um monarca e caso um jogador se torne o monarca enquanto outro jogador detinha o título, a carta de monarca é passada ao jogador que a reivindicou. Além de efeitos de cartas que beneficiam o monarca, manter o título traz outra vantagem: como comprar uma carta extra no fim de seu turno. Mas tenha cuidado! Caso seja atacado e sofrer dano de uma criatura enquanto for o monarca, sua coroa será roubada pela criatura e será entregue ao dono dela!

Este é um modo intrigante e divertido de inovar jogatinas de Magic com os amigos! É recomendável que tenha em mãos papéis e canetas ou lápis para anotar números ou nomes de cartas para as cartas de conspiração e outras cartas que possuem efeitos durante o Draft. Mergulhe em intrigas, conspirações, políticas, traições e assassinatos destas edições! Lute pela coroa e torne-se o monarca!

Nota-do-crítico-5

Nerd: Guilherme Vares

Formado em Ciências da Computação e Pós em Jogos Digitais, aspirante à Game Designer, tendo Rpg e boardgames injetados diretamente na veia, adepto de jogos em geral e voraz consumidor de livros, séries e filmes.

Share This Post On