My Passport X: além do Xbox

Fala Khalasar, beleza?

Se tem algo que eu realmente fico admirado cada vez mais é a capacidade de coloca mais informações em uma espaço físico cada vezes menor, a cada dia. Claro que estou falando de dispositivos de armazenamento lógicos como HDs, pen-drives e outros.

Me lembro até hoje do meu Pentium 100, quando tive a oportunidade de colocar 256 MB de memória RAM e achava aquele incrível (ah, em uma época em que tinham se ser 2 pentes de 128 MB, pois a placa mãe só funcionava aos pares). E a minha incrível HD de 20GB?

Pois é pequeno padawan, existiu uma época onde um MP3 podia fazer toda a diferença no seu espaço livre. Mas isso acabou (graças a Deus!) e claro que isso iria se refletir na indústria dos vídeo-games. Aliás, não tem como muito separar tecnologia, computação e games. Tudo sempre caminhou junto, um puxando o outro.

My-Passport-X-além-do-Xbox-featE por que eu to falando tudo isso? Oras, porque eu comecei a usar uma HD (externa) da WD (Western Digital) criada principalmente para facilitar a vida dos gamers, de Xbox. O modelo em questão é a My Passport X, e olha, eu achei maravilhosa.

Mas Carlos, você não tem Xbox! Sim, isso é verdade… mas tenho alguns amigos que tem, e sempre dispostos a me ajudarem a realizar tais testes. E ainda calhou de que eu não ter um Xbox foi ótimo, pois eu tive a ideia de fazer outros testes com ela, e é mais sobre isso o que eu gostaria de falar.

Como ela foi criada pensando nos jogadores de Xbox, não preciso nem dizer o quão bem ela funciona com esse dispositivo né? É lindo você poder ter seus jogos salvos e levar pra onde precisar, sem ficar se preocupando com compatibilidade de arquivos, ou ainda dependendo da conexão de internet onde você estiver.

Foi extremamente “gg easy” levar os jogos de um Xbox da casa de um amigo (Bruno) para a loja de games de outro amigo (Leonardo). Eu perdi muito mais tempo no processo de ir de um lugar para o outro, do que salvando os jogos de verdade (e olha que eles moram há menos de 300 metros um do outro). Foi tudo super prático: plugou, reconheceu, passei os games e já era.

My-Passport-X-além-do-Xbox comparandoMas como eu falei no começo do post, o que impressiona é o tamanho e a leveza do dispositivo:  capacidade de 2TB cara! Eu tenho uma HD externa, que é metade da capacidade e deve pesar pelo menos umas 5 vezes mais. Sem falar que esta HD mais antiga precisa de uma fonte de energia para funcionar, enquanto a My Passport X apenas necessita de uma porta USB (3.0, compatível com 2.0) para funcionar! Oh coisa linda!

E claro que como todo bom computeiro, micreiro e/ou geek, resolvi usá-la como dispositivo de armazenamento de dados (não só de jogos). De fato, eu até a usei no meu kit de captura externa do PS-3, e funcionou lindamente! Lógico que para isso, tive que mudar o sistema de arquivos original.

Até minha esposa já está querendo se aproveitar da “menina” (saca só como eu já me apaixonei por ela), querendo levar para as aulas na pós-graduação. Ela cabe no bolso cara! E a transferência de arquivos é muito, muito rápida.

De qualquer maneira, fiquei encantando com tamanho praticidade dessa “coisinha”. Seja você um jogador de Xbox ou alguém que precisa carregar seus dados para vários lugares, querendo uma transmissão de dados rápida e segura, aconselho a ter uma dessas. E o preço pelo que vi, está valendo muito a pena. Aquela minha HD antiga, de 1 TB, me custou 500 reais (em 2013), já a Passport X dá pra encontrar em alguns sites por 320 temers!

Não esqueça de se inscrever na nossa Mail List colocando seu e-mail abaixo!

Nerd: Carlos AVE César

EXAGERADO! Jogado aos seu pés, eu sou MESMO EXAGERADO! Filho único, egoísta, mimado e mal-humorado. Produtor de Eventos, Engenheiro de QA e butequeiro! Buscando CONHECIMENTO, com cachorro-quente e guaraná. Também sou a personificação da Vingança! Twitter: @ONovoNerd Facebook: http://www.facebook.com/carloscesarcarvalho

Share This Post On