Ressaca Friends 2015 | Como foi o ano para as editoras de mangá no Brasil?

Mais uma edição do Ressaca Friends aconteceu nesse fim de ano, nos dias 19 e 20 de dezembro. O local foi o mesmo de sempre, na Unicsul Anália Franco.

Apesar de infelizmente ter achado a organização do evento não tão boa quanto a do ano passado, com filas mais demoradas do que de costume para entrar, desorganização de salas e má educação de alguns expositores, o evento foi proveitoso e divertido! Entre várias opções de salas temáticas, lojinhas, barraquinhas de comida, bancas e editoras e entretenimento como shows e diferentes apresentações e palestras com o Cellbit e Cauê Moura, o evento proporcionou mais uma vez um fim de semana divertido para os visitantes e cosplayers! Para conferir mais imagens, visite o álbum de fotos do Ressaca Friends 2015 na página do Novo Nerd!

Assim como no ano passado, a parte para a qual eu estava mais ansiosa era a mesa redonda das maiores editoras de mangá no Brasil (JBC, New Pop, Panini e Nova Sampa), onde os representantes Marcelo, Junior, Beth e Douglas, respectivamente, nos contaram um pouco sobre como foi o ano de 2015 para as editoras e o mercado nacional de mangás, quais os melhores títulos do ano para cada uma e o que podemos esperar para 2016.

De um modo geral, entendemos que a crise teve um grande impacto nas editoras, afetando tanto a negociação de títulos quanto a produção e distribuição dos mesmos. Mais uma vez, devido a crítica de alguns leitores pela demora no lançamento de novos volumes de alguma série, os representantes reforçaram o quanto a negociação com os japoneses é difícil, e que eles dependem da espera pelos materiais enviados por eles.

Como mangás de maior destaque, a Panini citou Planetes, título com 4 volumes que se passa no futuro, onde a vida no espaço é uma realidade, assim como Tokyo Ghoul, série sobrenatural bimestral. Na New Pop, o título em evidência foi o NO.6, aposta shoujo da editora (que prometeu cerca de 17 novos títulos para o ano que vem, entre eles mais shoujos, yaois, yuris…). Pela editora Nova Sampa (que prometeu a vinda do shoujo Malicious Code e que está fazendo o possível para lidar com as negociações paradas), os destaques citados foram Gurren Lagann e Drifters. Marcelo terminou dizendo que, para a JBC, os destaques ficaram para Limit e, pela Ink Comics, To Love-Ru e Kill la Kill, além do anúncio de Akira feito anteriormente, que ficará para 2016.

Se no ano passado houve muita polêmica por causa dos shoujos, eles receberam um grande apoio e destaque em 2015 que continuará em 2016, pelos lançamentos anunciados até o momento! Um dos mais esperados é Lovely Complex, que finalmente será lançado pela Panini, com previsão para fevereiro do ano que vem. É para glorificar de pé, irmãos!

E um quase anúncio de lançamento causou muitas especulações quando o Marcelo Del Greco, agora de volta na JBC, disse que não tinha recebido autorização ainda para divulgar um novo lançamento, mas se o fizesse seria com um poema sobre flores. Muitos apostam que Chihayafuru vem por aí… Será?!

Depois de um papo bom como esse, mesmo com poucos anúncios de lançamentos pelas editoras, devemos torcer para que a situação do país não prejudique ainda mais o nicho de mangás, que possam continuar a trazer novos títulos e finalizar os que estão nas bancas sem maiores problemas ou quedas muito grandes na qualidade e aumento nos preços.

Por isso é sempre muito importante não apenas sugerir e pedir por títulos, mas agradecer e saber apoiar o esforço das editoras para trazê-los até nós. A Beth Kodama, da Panini, comentou um pouco sobre a importância e atenção que eles dão aos pedidos, sugestões e críticas dos leitores, e nada mais justo do que sabermos retribuir isso entendendo as dificuldades enfrentadas pelas editoras, anda mais num momento delicado como esse da crise. Bora pedir, bora comprar, bora apoiar, para que eles possam continuar com o bom trabalho! ;)

Nerd: Evelyn Trippo

I just have a lot of feelings, e urgência em expressá-los. Aspirante à escritora e estudante deslumbrada de Letras - Tradução. Pára-raio de nerds, exploradora de prateleiras em sebos e uma orgulhosa crazy pet lady.

Share This Post On