Santa Clarita Diet: Relationship Goals

E se a Netflix lançasse uma série que combinasse comédia, terror e um modelo a ser seguido para um relacionamento amoroso saudável? Conheça Santa Clarita Diet, a dieta que você não deve experimentar, mas que vai adorar conhecer mesmo assim.

(este artigo é um review disfarçado, shhhh…)

Santa Clarita Diet: “Comédia de Horror”

A série Santa Clarita Diet é uma série do gênero “comédia de horror”. Para mim, que evito filmes de terror há mais de 15 anos, é um alívio saber que você pode sim assistir a histórias de zumbi em um contexto que não dê pesadelos…

O seriado conta a história do casal Sheila e Joel e de sua filha adolescente Abby, que têm suas vidas modificadas por uma doença misteriosa que transforma Sheila (Drew Barrymore) em zumbi.

Recentemente, percebi diversas tentativas de contar histórias de zumbi com pegada mais leve, como o filme Meu Namorado é um Zumbi e a série iZombie. Confesso que, na minha opinião, a coisa funciona. Já tinha assistido a iZombie e gostei bastante (principalmente por poder rever, como personagem secundário, o ator Bradley James, eterno Rei Arthur da série Merlin, cancelada antes de sua hora).

Mas Santa Clarita Diet é outra coisa. Santa Clarita Diet é família. Santa Clarita Diet é vida. Santa Clarita Diet é relationship goals. (Solta a hashtag aí! #relationshipgoals)

santa clarita diet

“Ei, você! Sofre com o efeito sanfona? Vou te apresentar a dieta do momento, a Santa Clarita Diet.”

A série começa com um piloto muito engraçado e com a participação especial de Nathan Fillion, nosso querido Castle, fazendo um personagem (diga-se de passagem) super inconveniente que fica assediando Sheila e tentando atrapalhar seu casamento com Joel (Timothy Olyphant).

Primeira anotação que fiz para desabafar aqui no artigo: quem, em sã consciência, sequer COGITARIA trocar Timothy Olyphant por Nathan Fillion?! (*Radar de opinião pessoal, perigo, perigo!*) Mas aí que está, Sheila NÃO está em sã consciência, porque seu cérebro está cedendo aos instintos mais primitivos e não está raciocinando direito.

Não gosto de revelar spoilers, mas dica básica para os fãs de Nathan Fillion: não se apeguem muito. Por sorte, ele não dura muito – ninguém merece a falta de noção desse personagem e, definitivamente, o casamento de Sheila e Joel não precisa de mais pepinos além da mudança brusca de alimentação da pobre Sheila.

Santa Clarita Diet, uma escola amorosa

Em minha opinião, Santa Clarita Diet é um ótimo exemplo de relacionamento saudável. E, antes que os problematizadores de plantão venham comentar, não estou dizendo que todos os aspectos da série sirvam de exemplo. Por exemplo? Não comam pessoas, pessoas…

Mas… O que VOCÊ faria se seu parceiro/sua parceira virasse ZUMBI?! Já parou pra pensar nisso?! Eu já. Eu não sei o que eu faria. Mas definitivamente, minha atitude não seria nem 50% tão cool quanto a de Joel, que tentou ao máximo segurar a periquita e conciliar as obrigações profissionais, familiares e alimentares de seu papel de marido exemplar e pai de família.

A filha Abby, como toda adolescente, tem lá seus pitis. Entendo. Se minha mãe começasse a comer gente, eu acho que também ficaria meio descalibrada. Sua amizade com o filho do vizinho acaba se tornando algo muito engraçado e divertido de observar que, com o passar da série, se torna mais útil para a história do que imaginaríamos.

O que é mais bonito é ver, com o passar dos episódios, a família lutando para manter a sanidade mental, apesar de tudo e de todos. Afinal, se casamentos terminam por ciúme, dinheiro, traição e afins, acredito que “comer gente” seria a definição mais extrema de “diferenças irreconciliáveis”. Ainda assim, a separação não é uma opção para essa família incrível, que se mantém unida após cada refeição.

A dinâmica por trás de Santa Clarita Diet

A mudança de Sheila é relativamente fácil para ela. Ela acaba se tornando uma pessoa mais instintiva. É para Joel que a coisa fica tensa. Ele precisa entender o processo de transformação de Sheila, dar conta dos surtos de Abby, auxiliar a esposa nas “compras de mês” e ainda fazer sua parte para o sustento da família… Se teve um ponto positivo para Joel nessa história toda, foi que o comportamento mais selvagem de Sheila também rendeu na cama, onde a relação tinha esfriado. Hm… Não equilibrou muito a balança de prós e contras, né?

Assim, concluo que a determinação de Joel é inabalável. É um maridão tão exemplar que até o filho do vizinho o admira, com uma referência especial ao nosso Brasilzão: “Com esses olhos penetrantes e postura perfeita, [você] é tipo aquela estátua de Jesus observando o Rio”. <3

Se você deseja assistir uma série engraçada, com toques (muitos toques) de absurdo e com uma linda história de luta e superação romântica e familiar, coloque Santa Clarita Diet no menu. Além de muitas risadas, a série garante um intensivão para preparar você para um relacionamento amoroso saudável, ensinando a você a importância da determinação, do diálogo, da flexibilidade e da fidelidade apesar dos pesares.

Então, pode considerar Joel o marido exemplar. Só não se prenda muito às aparências… Porque (snif!) não há muitos Timothy Olyphants por aí dando sopa, muito menos sopa de carne humana.

Fica a recomendação da série para sua lista de maratonas futuras. Agora, conta pra mim aqui nos comentários, o que você anda assistindo? Já começou a ver Santa Clarita Diet? Consegue entender em que mundo se troca Timothy Olyphant por uma versão piorada de Castle?! Por favor, me explique. Grata! ;)

PS rápido: Timothy Olyphant, se você está lendo isso (e não sei por que estaria), eu nunca trocaria você pelo Castle – e também não me alimento de gente. Me manda um inbox, gato. Beijas.

Não esqueça de se inscrever na nossa Mail List colocando seu e-mail abaixo!

Nerd: Analuísa Bessa

Analuísa (tudojunto) Bessa. Freelaholic, terapeuta holística, nerd inveterada e colecionadora de revistinhas da Turma da Mônica (é isso aí mesmo, porque estar chegando aos 30 NÃO vai me limitar).

Share This Post On