Song of the Deep: As 20 mil léguas submarinas da Insomniac

Fala nerdaiada! Quem não se encantava com as fases de água dos games antigos não é mesmo? Apesar de geralmente serem as fases mais difíceis, elas sempre nos despertavam uma paixão. Como não lembrar da trilha sonora da fase submarina do primeiro Donkey Kong, ou do visual incrível e da jogabilidade do Crash debaixo d’água, ou da dificuldade do templo da água em Zelda – Ocarina Of Time? Buscando todos esses elementos a Insomniac nos traz “Song of the Deep“.

Merry_e_o_Pai_SotDEm SotD, acompanhamos a história da garota Merryn (bem que poderia ser uma referência ao navio de One Piece, o going merry né), que espera todas as noites por seu pai, que saiu para pescar e nunca mais voltou. Depois de um sonho bastante real mostrando seu pai preso no fundo do mar, Merryn constrói um pequeno submarino com sucata e parte para resgatá-lo.

Mesmo simples o enredo promete ser envolvente, e ao estilo “Child of the Light” durante sua jornada Merryn irá conhecer outros personagens que irão ajudá-la a superar seus desafios em busca de encontrar seu pai.  

O cenário de SotD é totalmente explorável, e o jogo lhe incentiva a fazer isso, sendo no estilo metroidvania 2D – subgênero para games de ação-aventura inspirados nos conceitos de jogabilidade das séries Metroid e Castlevania –, que permite ao jogador avançar e retroceder os cenários para buscar itens que ficaram para trás, mas são fundamentais para a evolução no jogo.

Vendo as gameplays já disponíveis o jogo foca bastante em puzzles (quebra cabeças) para poder acessar novas áreas ou pegar itens especiais, para isso nosso submarino tem a ferramente de gancho, onde podemos rebocar alguns objetos, mas em alguns a própria Merryn precisa sair do seu submarino para resolvê-los. 

sotd_Merryn

O jogo também vai trabalhar com um sistema de melhorias, onde podemos dar upgrades e conseguir novas armas e equipamentos para podermos superar os desafios, acessar novas áreas e derrotar alguns inimigos, e falando neles, estão aos montes lá no fundo do mar.

Para enfrentá-los temos disponíveis de começo os torpedos, mas esses consomem a energia do submarino, então temos que saber administrá-los. Outra ferramenta é a lanterna, já que estamos no fundo do mar algumas criaturas são sensíveis a luz.

submarino_SotDOutro ponto que deve ser salientado é a trilha sonora. É de costume que fases de água tenham uma trilha magistral (os jogos que citei acima são exemplos mais que dignos) e o nome do jogo não é atoa. A música de SotD é muito bem composta e passa uma calma e tranquilidade típicas do fundo do mar misturado a um clima de mistério e exploração, que casa muito bem com o visual do game.

O mar está realmente muito bonito e as ruínas de civilizações e templos antigos estão muito bem feitas. Nada mais justo, afinal a Insomniac produziu Ratchet & Clank mais recentemente, um jogo muito divertido e bonito e anunciou na E3 que irá produzir um novo jogo do Homem Aranha para Ps4, então a produtora está com muito crédito. 

Song of the Deep chega ao Brasil em Julho, com legendas em português e com distribuição exclusiva da Gaming do Brasil, pelo preço sugerido de R$119 para as versões de PS4 e Xbox One, e R$ 99 para PC.

SOTD_MerrowRuins_Statues

Nerd: Leandro

Padawan de jornalista, 25 primaveras e acredita que todas as Tekpix são na verdade Decepticons à espera de uma ordem da Skynet para acabar conosco!

Share This Post On